28.11.2018 - Cadê o feijão que estava aqui?

Num trabalho de releitura da velha e querida experiência de Ciências do Ensino Fundamental, usando algodão, feijão e um potinho (geralmente) de iogurte, o 1º ano do Ensino Médio Taborin foi além e realizou novamente o experimento agora com novos olhos e maiores graus de dificuldade e exigência. Assim, com a orientação da professora de Biologia, Renata Confortin, realizaram o experimento com observação e registros diários desde o plantio, germinação, crescimento e atividade fotossintética manipulando variáveis que foram desde a adição de diferentes tipos de água (com gás e sem, com sal e sem, com limão e sem), diferentes temperaturas de água, diferentes intensidades e tipos de luz e calor, diferentes substratos (algodão x terra), adição de água em comparação com bebidas alcoólicas, submissão à campo magnético, e, surpreendemente, com o tratamento carinhoso e não das plantas de feijão, analisando a influência dos sentimentos. Os resultados, produzidos em um relatório científico e apresentados ao grande grupo, confirmaram os inúmeros fatores que influenciam a taxa fotossintética, assim como a importância da pesquisa científica para o aprimoramento do conhecimento nas ciências naturais. Parabéns a essa turma pelo empenho, criatividade e rigor científico!

 

Mais comunicados

webgiz webmail fabe Facebook bolsa positivo irmao gabriel conheca projeto jovem safa